Time titular do Cruzeiro tem a maior média de idade do Brasil

Foto: Washington Alves/LightPress

Disputado pela 16ª vez no formato de pontos corridos, o Campeonato Brasileiro teve início no sábado, dia 14/04. Desde 2003, ano em que a competição passou a ser disputada neste molde, os três times mineiros só estiveram simultaneamente presentes na Série A em três ocasiões: 2011, 2016 e, agora, em 2018. Segundo dados divulgados pelo Transfermarkt, o Cruzeiro possui o time titular mais velho em comparação aos de Atlético-MG e América-MG.

Reunindo os 11 principais atletas que iniciaram o Brasileirão, a Raposa possui uma média de idade de 31,4 anos, considerada a maior do Brasil, de acordo com a pesquisa. A faixa etária da equipe alvinegra é de 28,6, enquanto a do Coelho alcança o valor de 27,6.

O zagueiro Leonardo Silva é o atleta mais velho da equipe, com 38 anos (Foto: Bruno Cantini/Atlético)

Em um período de dez anos, apenas em 2013 uma equipe entrou em campo com uma média etária mais elevada que a do time comandado por Mano Menezes, na atual temporada. O elenco titular do Internacional, na partida disputada contra o Fluminense, na 7ª rodada da competição, tinha média de 31,5 anos, o maior valor registrado desde 2008.

A discussão sobre ter um plantel “mais jovem” ou “mais experiente” é constante entre torcedores. João Pedro Gruppi, torcedor cruzeirense, acredita que o ideal é ter um equilíbrio. “Apesar de a experiência ser importante, o físico uma hora pesa. Ainda mais no Brasil, onde o calendário tem mais jogos que a média dos outros países. Isso se agrava porque o Cruzeiro está na Libertadores, então pode interferir ainda mais no cansaço dos jogadores”, afirma.

Contabilizando todos os jogadores do elenco, o Galo passa a ser o time mais jovem do estado, com média de idade de 27,1 anos. Logo atrás aparece o América, com média de 27,5, e o Cruzeiro, com 28,0. Somando todos os atletas inscritos para disputar o torneio nacional, a média de idade do Campeonato Brasileiro de 2018 chega a 26,3 anos, número inferior ao dos times de Minas Gerais.

A juventude da equipe alvinegra é vista com bons olhos por André Tolomelli, torcedor atleticano. Ele acredita que um time mais jovem proporciona mais intensidade e velocidade nas transições durante o jogo. “Ano passado tinha muita experiência para pouca juventude, e esse foi um dos motivos de não ter dado muito certo. Acho importante uma mescla no elenco, para unir o gás dos mais novos e a experiência dos mais velhos”, diz.