Tecnologia é testada no futebol e pretende ser usada na Copa do Mundo de 2018

O esporte, em geral, já foi muito prejudicado por erros de arbitragem. Alguns esportes evoluíram com a tecnologia e utilizam a ferramenta VAR (sigla em inglês de Video Assistant Referee ou Árbitro Assistente de Vídeo), é o caso do futebol americano e basquete. O equipamento consiste em oferecer o replay das jogadas duvidosas para o juiz de campo ou o auxiliar com acesso ao computador. No futebol, o VAR já começou a ser testado e obteve sucesso.

 

(Assistentes durante uma partida. Foto SHAUN BOTTERILL – FIFA)

Ao ser utilizado no Mundial de Clubes do ano passado, o equipamento obteve críticas quanto ao imediatismo da decisão. O árbitro deixou que o jogo continuasse após acontecer um pênalti a favor do time do Kashima Antlers (Japão) contra o Atlético Nacional (Colômbia), e só 2 minutos e 17 segundos  depois o árbitro foi alertado que havia acontecido a penalidade.

Apesar das críticas o VAR vem evoluindo para que, nos planos da FIFA, já seja usado na Copa do Mundo de 2018. Através de seu site, a instituição informou que os árbitros de vídeo só podem interferir na marcação e anulação de pênaltis, lances de gol, expulsões diretas ou na identificação de jogadores em infrações (agressão por exemplo), os lances de impedimento não estão na lista, portanto.

Segundo reportagem do “Folha de São Paulo”, a CBF pretendia usar o equipamento no Campeonato Brasileiro já em 2017, no entanto o custo de R$ 20 milhões fez com que a tecnologia fosse adiada para a próxima temporada.

Para conferir a reportagem completa, basta clicar aqui

Luiza Fiorese

É aluna de jornalismo. Atua como Diretora de Jornalismo, repórter e roteirista.