Por pouca procura, campanha de vacinação contra a gripe é prorrogada até 15 de junho

Foto: Marcello Casal Jr/AgenciaBrasil

A campanha de vacinação da gripe, que se encerraria no dia 1º de junho, foi prorrogada até dia 15 deste mês. A medida foi tomada pelo Ministério da Saúde devido ao baixo índice de procura. Apesar de todos os postos já estarem abastecidos com as doses da vacina, a greve dos caminhoneiros e a dificuldade de locomoção foram apontadas como fatores para que parte da população não procurasse se vacinar essa temporada.

Segundo dados do Ministério da Saúde, no Brasil, até agora 66% do público alvo se vacinou, enquanto em Minas Gerais foram 73,5%, ambos números abaixo da média esperada. Para alcançar o número desejado, até o fim da campanha, mais de 18 milhões de pessoas ainda precisam tomar a vacina em todo o país. Na capital mineira, aproximadamente 588 mil pessoas já se vacinaram, o que significa que 18% do público prioritário ainda precisa tomar a vacina.

O grupo prioritário que menos aderiu à campanha foi o de crianças entre 6 meses de idade e 4 anos, o que representa 47,4% de cobertura vacinal. Gestantes, que também são alvo da campanha, procuraram pouco os postos de saúde a fim de se vacinar, com apenas 53,6% de procura. Até então, no país, já foram registrados mais de 2 mil casos de gripe e 335 mortes. Entre os que morreram, 70% possuíam algum fator de risco. Em Minas Gerais foram registrados quatro mortes de pacientes infectados pelo vírus Influenza A.

A campanha de vacinação contra a gripe imuniza contra três vírus: o H1N1, responsável por uma pandemia em 2009; o H3N2, que causou a pior temporada de gripe nos Estados Unidos em 8 anos; e o vírus Influenza B. Atualmente a vacina está disponível em todos Centros de Saúde de Belo Horizonte. Após o fim da campanha, em caso de disponibilidade de doses, crianças de 5 a 9 anos e adultos de 50 a 59 anos também poderão ser vacinados gratuitamente.