Minas recebe reconhecimento pela produção de cerveja artesanal

Após se tornar referência no ramo de produção de cerveja artesanal (veja aqui), Minas Gerais dá mais um passo nesse mercado. Por meio da Secretaria Extraordinária de Estado de Desenvolvimento Integrado e Fóruns Regionais (Seedif), a produção da bebida  passa a ser considerada um  Arranjo Produtivo Local (APL), que é um reconhecimento oficial do estado, indicando a importância do setor.

Atualmente, a Grande BH sedia 31 das 61 microcervejarias registradas em Minas Gerais pelo Ministério da Agricultura. Dados do Sindicato das Indústrias de Cerveja e Bebidas em Geral do Estado (SindBebidas), indicam que mensalmente são produzidos, em toda Minas, 1,5 milhão de litros de cervejas artesanais. A previsão de crescimento do setor em 2017 é de 14%.

Em entrevista ao Hoje em Dia, o superintendente-executivo do SindBebidas, Cristiano Lamego, disse que esse reconhecimento deve fortalecer e impulsionar o setor. “O reconhecimento é o verdadeiro fator de transformação do nosso setor em um polo organizado e forte, sendo assim capaz de efetivamente gerar valor e, com isso, aumentar a competitividade de nossas cervejarias. Também é importante para a definição de políticas públicas adequadas a nossa realidade”, diz Lamego.

O secretário da Seedif, Wadson Ribeiro, destaca ainda que Minas é o segundo maior Estado em volume de produção e em número de microcervejarias do Brasil e que o Arranjo potencializa a produção, favorece o comércio e a capacitação, além de gerar emprego, sendo também um instrumento para o turismo.

Chiara Ribeiro

É estudante de Jornalismo. Atua no Roteiro Alternativo como cooperado de mídias sociais e repórter.