Mesmo com invencibilidade quebrada, goleiro Fábio teve melhor aproveitamento no estadual

O ano de 2018  começou bem para a equipe celeste, principalmente para o goleiro Fábio que há  2 meses não sofria gols. O primeiro jogador responsável por quebrar a invencibilidade do goleiro foi o atacante do Tombense, Daniel Amorim, que abriu o placar no jogo referente à quarta rodada do Campeonato Mineiro. Mesmo assim, o time cruzeirense  conseguiu a virada por 2 x 1 fora de casa. Após esse episódio, no clássico referente à fase final do Campeonato Mineiro, o time levou a pior, sendo derrotado pelo Atlético por 3 a 1 na Arena Independência. O goleiro mais uma vez teve sua invencibilidade quebrada, pelo atacante Ricardo Oliveira e o volante Adílson.

(Foto: Facebook – Fábio Goleiro)

Mesmo tendo sua  invencibilidade interrompida, o goleiro celeste ficou invicto nos outros jogos anteriores. Em 14 jogos, o Cruzeiro teve 11 vitórias, 2 empates e 1  derrota. Embora os números estejam positivos no campeonato estadual, Fábio não deixou de trabalhar duro para defender sua equipe e tentar manter os resultados favoráveis.

 De acordo com os rankings do site “Footstats”, Fábio fez um total de 32 bloqueios em 14 partidas do Campeonato Mineiro, sendo que 14 delas foram defesas muito importantes, 5 contra o Democrata, 2 contra o Atlético Mineiro e as outras 7 no primeiro clássico da Final do Mineiro. Enquanto o goleiro alvinegro Victor fez apenas 19. O goleiro celeste sofreu  4  gols  no campeonato, enquanto o goleiro atleticano sofreu 8. Além disso, o goleiro da raposa cometeu menos erros de passes e de lançamentos, consequentemente, fazendo com que seu aproveitamento no campeonato fosse melhor.

Mesmo tendo números melhores no campeonato, com o placar do primeiro jogo da finalíssima, o time celeste teve sua vantagem reduzida para a grande final no próximo domingo. Mesmo assim,  o goleiro e capitão do Cruzeiro pode ser de grande ajuda na reversão do placar referente ao primeiro jogo  e à possível  conquista do Campeonato Mineiro de 2018. O time que levantou o troféu  37 vezes, sendo a última delas em 2014, pretende repetir o feito esse ano e colocar mais uma taça na conta. Para isso, o time poderá empatar com a soma dos placares agregados dos dois jogos ou vencer com mais de 2 gols de diferença.

Em agosto do ano passado, Fábio chegou na marca de 147 jogos sem tomar gols na era dos pontos corridos, desde o ano de 2003, ultrapassando, o até então recordista, Rogério Ceni, ex-goleiro do São Paulo.

(Foto: Instagram- Pedro Vale Foto)