Mês de maio será marcado por campanha de segurança no trânsito

Durante o mês de maio a Prefeitura de Belo Horizonte, por meio do BHTRANS, vai promover na cidade uma série de ações para educação e segurança no trânsito como parte da programação da campanha Maio Amarelo. Neste ano o evento está na sua 5ª edição e tem como tema o slogan “Nós somos o trânsito”. Com isso, a meta é lembrar que o trânsito é feito por pessoas e suas ações.

O movimento Maio Amarelo nasceu com a proposta de chamar atenção para o alto índice de mortos e feridos no trânsito em todo o mundo. Ele tem como objetivo colocar em pauta o tema de segurança viária e envolver os mais diversos segmentos de uma comunidade: órgãos públicos e privados, associações e a sociedade civil organizada. Neste ano foi criada uma campanha publicitária composta por vídeos, cartazes e anúncios, os quais foram compartilhados na internet para serem utilizados por qualquer empresa, entidade ou município.  

A abertura oficial da campanha em 2018 ocorreu no dia 26 de abril, em Campina Grande, no estado da Paraíba. Isso porque a cidade foi destaque em 2017 pelas diversas atividades desenvolvidas durante o Maio Amarelo. Já o encerramento, que terá a premiação “Destaques Maio Amarelo 2018”, acontecerá no dia 28 de junho em Brasília. O prêmio de destaque é destinado à empresas, entidades do setor público e sociedades civis organizadas que mais disseminaram práticas e ideias do movimento.

Envolvimento Internacional

O movimento Maio Amarelo foi criado depois que a Assembleia-Geral das Nações Unidas (ONU) editou uma resolução, em março de 2010, que define o período de 2011 a 2020 como a “Década de Ações para a Segurança no Trânsito”. Esse documento foi elaborado com base em um estudo da Organização Mundial da Saúde (OMS) em 2009, que contabilizou em 178 países, aproximadamente 1,3 milhão de mortes e cerca de 50 milhões de sobreviventes com sequelas por acidentes no trânsito.

Ainda de acordo com esse estudo, três mil vidas são perdidas por dia nas estradas ou ruas, e é a nona maior causa de mortes no mundo. Acidente viário é o maior responsável por mortes na faixa de 15 a 29 anos de idade, e o segundo na faixa de 5 a 14 e o terceiro na faixa de 30 a 44. A OMS estima também que 1,9 milhão de pessoas devem morrer no trânsito até 2020, e 2,4 milhões até 2030. Além disso, nesse mesmo período, entre 20 e 50 milhões de pessoas podem ficar com sequelas devido aos acidentes.

Atualmente, os acidente viários custam cerca de US$ 518 bilhões por ano, o que representa algo entre 1% e 3% do PIB de cada país. Com a definição da “Década de Ações para a Segurança no Trânsito” e através de planos regionais, nacionais e mundiais, a ONU pretende salvar cinco milhões de vidas até 2020. Além do Brasil, outros 26 países também possuem a campanha do Maio Amarelo.

Dados no Brasil e em Minas Gerais

O Observatório Nacional de Segurança Viária, entidade que teve a iniciativa do movimento Maio Amarelo no Brasil, apresentou em 2015, alguns dados atualizados referentes à segurança de trânsito. De acordo com a pesquisa, no país, quase 40 mil pessoas morreram por acidente de trânsito no ano. Cerca de 40% dessas mortes são causados por acidente com motocicleta e 30% por automóveis.

A pesquisa também revela que, 6.979 de pedestres morreram decorrente de um acidente viário, além de 1.311 ciclistas. Os modais que apresentam o menor índice de morte são os caminhões e os ônibus, que tiverem 974 mortes por acidente, apenas 3,19% do total. Já em Minas Gerais ocorreram quase 4 mil mortes por acidente de trânsito em 2015.