Mais de 100 atletas quebraram recorde de 10 segundos. Entenda;

Ver um atleta correr os 100m abaixo de 10 segundos se torna cada vez mais comum A barreira foi quebrada pela primeira vez na olimpíada de 1968, no México, com Jim Hines. O velocista norte-americano atingiu a marca de 9s95. Desde então, mais de cem atletas já correram – voaram – abaixo dos 10s.

O “boom” aconteceu na década de 90, tendo um crescimento exponencial até hoje. Segundo dados levantados pelo Globo Esporte, só em 2015 a marca foi batida 91 vezes e, existem pelo menos 20 atletas em cada ano que chegam lá. No entanto, esse crescimento não pode ser justificado por “atletas de hoje são melhores que os do passado”. O fato é que hoje existem mais recursos que auxiliam os atletas de alto rendimento.

A análise de dados permite treinamentos mais eficientes

A prevenção e o tratamento de lesões são mais eficazes

A tecnologia revolucionou pistas, sapatilhas e uniformes

(Foto: GloboEsporte.com com informações da IAAF)

Atualmente o recorde mundial é de Usian Bolt, com 9s58. Ele é um dos atletas que rompeu os 10 segundos por várias vezes, porém muitos deles só alcançam a marca apenas uma vez na carreira. Mas essa realidade ainda não chegou ao Brasil que, apesar da tecnologia a favor, nunca teve um atleta correndo abaixo dos 10.

No passado, vencer os 10s era praticamente impossível, e hoje, já se fala em quem vencer os 9s. A “máquina humana” seria capaz de atingir esse nível?

Para mais informações sobre os 100m rasos, clique aqui

Luiza Fiorese

É aluna de jornalismo. Atua como Diretora de Jornalismo, repórter e roteirista.