Guga é homenageado internacionalmente, mais uma vez. Falta reconhecimento no Brasil?

Na história esportiva do Brasil passaram grandes ídolos. Guga foi herói do país e, quem sabe, do mundo. No entanto, as homenagens vieram de Paris mais uma vez. Em 2017 completou 20 anos de seu primeiro título de Roland Garros, uma das maiores disputas do saibro no tênis. Ainda garoto, com apenas 20 anos, era o 66º no ranking, passou para 15º, e no ano de 2000 chegou ao 1º lugar do mundo. Reveja os melhores momentos da disputa do título: 

Antes da final entre Rafael Nadal e Stan Wawrinka, Guga foi o grande homenageado. Ovacionado pelo público, ele ganhou o anel comemorativo da própria comissão de Roland Garros pela história no esporte. Além disso, a Federação Francesa de Tênis preparou um documentário sobre a primeira e grande vitória do tenista em Paris. O vídeo conta através da família, amigos, do seu primeiro técnico e do próprio Guga, um pouco da sua trajetória até ali. Assista:

Essa não foi a única homenagem recebida internacionalmente. Gustavo foi reconhecido pela Federação Internacional de Tênis em 2010 com a maior honraria do tênis mundial: o Trofeu Philippe Chatrier. Guga ainda entrou para o Hall da Fama do Tênis nos Estados Unidos em julho de 2012.

Fernando Meligeni é um ex-tenista brasileiro, atualmente comentarista da ESPN, e deixou um desabafo em sua rede social, nela incluía: “ Homenagear um atleta pode parecer pequeno, simples ou até um ego, mas a meu ver é o mínimo reconhecimento pelo que ele fez […]. No mundo o cara é convidado para ser um integrante do Hall da fama no seu país no máximo leva a tocha como outros tantos artistas, jornalistas, políticos e pessoas que nada fizerem no esporte quando tivemos as olimpíadas no país. Sentiram a diferença?”

Para conferir a postagem completa, clique aqui 

Curiosidade RA:

  • No Brasil, a única homenagem feita ao atleta foi pela Escola de Samba Grande Rio, em 2011. Com um tema dedicado a cidade de Florianópolis, uma ala da escola trouxe o Guga como protagonista.

Luiza Fiorese

É aluna de jornalismo. Atua como Diretora de Jornalismo, repórter e roteirista.