Em páginas heroicas imortais no cenário esportivo mundial, um adeus a Eduardo Maluf

Ele fez o que poucos fizeram. Tanto do lado azul quanto do lado alvinegro, Eduardo Maluf alcançou sucesso e respeito.

Mineiro natural de João Monlevade , Maluf começou sua carreira na área de gestão no clube Valério, de Itabira-MG, na década de 1990. Atuou como supervisor, diretor, vice-presidente e presidente por dois mandatos. Em 2000, teve sua primeira passagem pelo Atlético, ganhando o Campeonato Mineiro daquele ano.

No período de grandes conquistas celestes, Maluf esteve à frente do futebol cruzeirense, saiu em 2010, após 11 anos de trabalho. Participou do ano mágico do Cruzeiro, quando o time conquistou a tríplice coroa.

(Foto: Alexandre Guzanshe)

Em junho de 2010 iniciou sua segunda passagem pelo Galo, com promessa de trajetória vitoriosa. E cumpriu. Atlético foi vice-campeão brasileiro, campeão da  Libertadores em 2013 e da Copa do Brasil 2014.

(Foto: Divulgação)

Aos 61 anos, Eduardo Maluf faleceu de um câncer fulminante. Sua perda foi sentida não somente pelos clubes mineiros, mas por jogadores, companheiros de trabalhos e dirigentes de vários times brasileiros:

Twitter Oficial do Corinthians

 

Twitter oficial do Santos presta sua homenagem

 

Twitter oficial do Cruzeiro

 

Ronaldinho também prestou condolências

 

Sua contribuição para o futebol será eternamente lembrada.

Mariana Spinelli

É estudante de Jornalismo e membro da diretoria executiva do Roteiro Alternativo. Atua como repórter, produtora e editora.