Disparos contra ônibus da caravana do ex-presidente Lula repercutem mundialmente

Dois dos três ônibus que participavam da caravana do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT) sofreram disparos de tiros, na última terça-feira (27), no Paraná. A imprensa internacional ainda repercute o atentado

‘’Ataque’’. Assim foi classificado no enunciado da notícia, pelo jornal britânico Guardian, os tiros alvejados contra a caravana do ex-presidente brasileiro. A notícia dos tiros disparados contra os ônibus do petista, no estado do Paraná, ecoam até hoje na imprensa mundial e nacional. O famoso jornal americano Washington Post, destacou que ‘’o ataque contra o líder brasileiro pode trazer instabilidade.’’

O tradicional Le Monde, da França, lembrou que Lula estava em campanha pela eleição de outubro, partindo da cidade de Quedas do Iguaçu, quando sofreu o atentado. Já o Le Figaro, também francês, constatou que ‘’A turnê eleitoral de Lula enfrenta crescentes tensões.’’

Na Alemanha, o site Die Zeit lembrou que apesar de ser acusado de corrupção, o ex-presidente se mantém na corrida eleitoral deste ano, agora sendo alvo de um ataque. A Der Spiegel, lembra que os atiradores ainda não foram identificados, e que Lula não se impressiona com o ocorrido. Outras agências, como  a indiana IANS e a financeira Bloomberg, também vêm cobrindo, assim como veículos estatais, casos da alemã Deustsche Welle, da francesa RFI e da russa Sputnik. Na América do Sul, os tiros ecoaram nos jornais Clarín e La Nación e pelo colombiano El Tiempo, entre outros espalhados pelo continente.

Presidenciáveis também lamentam ataque

  • Ciro Gomes (PDT): “O ataque criminoso à caravana do ex-presidente Lula é absurdo e deve ser investigado com rigor. E repito a pergunta: quem matou Marielle?”, disse Ciro Gomes no Twitter.

 

  • Geraldo Alckmin (PSDB): “Toda forma de violência tem que ser condenada. É papel das autoridades apurar e punir os tiros contra a caravana do PT. E é papel de homens públicos pregar a paz e a união entre os brasileiros. O país está cansado de divisão e da convocação ao conflito”, disse Alckmin no Twitter.

 

  • Guilherme Boulos (PSOL): ’’ Gravíssimo! Ônibus da caravana de Lula foi atingido agora por um tiro! Os fascistas ultrapassaram qualquer liimite. Toda solidariedade a Lula contra as agressões. É um momento de unidade democrática e de resistência ativa. Com faciscmo não se brinca.”

 

  • Jair Bolsonaro (PSL): ’’ Tão ou mais grave que a corrupção institucionalizada pelo PT é a questão ideológica. Vitimizam-se e culpam terceiros pelos seus crimes. Brasil acima de tudo! Deus acima de todos!”, disse Bolsonaro no Twitter.

 

  • Marina Silva (REDE): ’’ Repudio veementemente as ameaças que vem sofrendo o ministro do STF, Edson Fachin, e sua família, e os tiros disparados contra a caravana do ex-presidente Lula. O uso da violência com motivações políticas é uma afronta ao regime democrático”

 

  • Rodrigo Maia (DEM): ’’ É gravíssimo o que aconteceu ao ex-presidente Lula, não apenas o ataque a tiros contra o ônibus, que foi o ponto final de alguns dias de absurdos, uma tentativa de inviabilizar a mobilização do ex-presidente”, comentou Rodrigo Maia no Twitter.

 

  • Manuela D’Ávila (PCdoB): ‘’ O PCdoB – Partido Comunista do Brasil repudia os atos de violência contra a caravana do ex-presidente Lula no sul do país ocorridos desde o seu início. Nesta terça-feira (27), no interior no Paraná, assumiu a feição de atentado político, de emboscada, quando dois ônibus que transportavam jornalistas e convidados foram atingidos por balas. […]”, disse Manuela D’Ávila no Twitter.
Dois dos ônibus da caravana do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT) na região Sul sofreram um ataque a bala entre Quedas do Iguaçu e Laranjeiras do Sul, sudoeste do Paraná. O atentado deixou dois furos na lataria do lado direito de um dos coletivos. O outro veículo foi atingido de raspão em um vidro lateral. Desta vez, ninguém se feriu. Foto: AGPT