Dia Nacional do Livro Infantil – Como aproximar as crianças dos livros?

 

Estudos apontam que o exemplo dos pais é uma das ferramentas mais eficazes para estimular a leitura das crianças

Crianças cujas famílias leem rotineiramente para elas apresentam ganhos no domínio da linguagem logo com quatro semanas de prática. Essa é uma das constatações do mapeamento de estudos “Impacto da leitura feita pelo adulto para a criança, na primeira infância, para o desenvolvimento do indivíduo”, realizado pela Fundação Itaú Social. O levantamento identifica ainda que a prática aumenta a capacidade de leitura dos pequenos na faixa etária entre 7 e 11 anos, além de reduzir os índices de repetência na adolescência, por volta dos 14 anos de idade.

Para isso, a leitura precisa ser constantemente incentivada e o desafio é aproximar as crianças dos livros. Diante de tantas ofertas de acesso à cultura e entretenimento, o Dia Nacional do Livro Infantil, comemorado nesta terça-feira (18), pode ser uma oportunidade para as famílias avaliarem seus hábitos.

De acordo com os autores dos estudos, o exemplo dos pais é uma ferramenta muito eficaz para estimular a leitura das crianças, incentivando-as tanto a partir do ensinamento da importância da atividade para a sua formação quanto pela repetição que os filhos fazem dos hábitos da família.

“A prática rotineira em casa reforça para a criança que a leitura pode ser uma atividade prazerosa e os ganhos podem ser cumulativos se for realizada desde cedo. Os resultados no longo prazo mostram que a probabilidade da criança se tornar mais propensa a ler e estudar aumenta 14% quando convivem com pais que cultivam o hábito da leitura”, explica a especialista em Mobilização Social da Fundação Itaú Social, Claudia Sintoni.

A leitura compartilhada, onde o adulto lê uma parte da história e a criança outra, é considerada pelos autores como a mais efetiva para fortalecer a prática em casa. Criar uma rotina na hora de dormir, que inclua canto, conversas e a contação de histórias, é outra boa forma de despertar o interesse pelos livros.


Que tal uma tela de smartphone que se conserta sozinha?


A literatura indica que a fase dos cinco aos seis anos é particularmente importante no desenvolvimento de habilidades valiosas para garantir a capacidade futura de leitura. No entanto, há evidências de que crianças cujos pais leem para elas desde cedo têm melhor desenvolvimento de linguagem a partir dos 14 meses.

O mapeamento de estudos “Impacto da leitura feita pelo adulto para a criança, na primeira infância, para o desenvolvimento do indivíduo” considerou artigos científicos publicados desde o início da década de 1990, que contavam com grande número de citações, demonstrando dados recorrentes e tendências de resultados.

Foto reprodução

 

Thomaz Albano

Thomaz Albano é estudante de Jornalismo e membro fundador do Roteiro Alternativo. Aqui no RA atua como repórter, editor e integra a diretoria executiva.