Das salas de aulas para as telas – alunos da PUC Minas produzem vídeos retratando conteúdos aprendidos nas disciplinas de Física

As melhores produções são premiadas em concurso interno, nomeado Oscar da Física.

Thomaz Albano

Engana-se quem pensa que a produção de conteúdos audiovisuais fica a cargo somente dos profissionais da área da comunicação. No departamento de Física e Química da PUC Minas, alunos que cursam disciplinas da área da Física não só produzem vídeos como, também, participam de concurso interno, chamado Oscar da Física. As melhores produções são premiadas em cerimônia aberta à comunidade acadêmica.

A iniciativa de promover o Oscar foi da professora Kelly Faêda, mestre e doutora pelo Centro de Desenvolvimento da Tecnologia Nuclear, e da professora Samira Fontes Domingos, mestre em Engenharia de Energia pelo CEFET-MG. Ao iniciar os trabalhos como professora da PUC, Kelly percebeu a dificuldade de grupos de alunos em relação ao processo de aprendizagem dos conteúdos de Física. “Foi nesse contexto que propus construir um festival para estimular a aprendizagem, a exemplo de experiências observadas em outras Instituições de Ensino Superior”, conta. De acordo com a comissão organizadora da edição 1º/2019, “é esperado que o desenvolvimento do trabalho contribua para melhorar a comunicação e postura do aluno, trazendo imensurável aprendizado”.

Foto: reprodução redes sociais

A primeira edição do concurso ocorreu em 2017 e, desde então, a atividade compõe o calendário semestral do ICEI. A competição funciona da seguinte forma: os professores das disciplinas propõem aos alunos alguns desafios acadêmicos (que consistem na elaboração de projetos práticos relacionados aos temas trabalhados em sala de aula). Após elaborar o projeto, os alunos precisam colocá-lo em prática e, ao final, é preciso montar roteiro e gravar um vídeo mostrando o desenvolvimento e o resultado final.

O dia da premiação do Oscar é rodeado de mistério. Isso porque os vídeos escolhidos para a final só são conhecidos no dia do evento, durante a cerimônia. Um a um, os trabalhos finalistas são exibidos. Momento de apreensão e expectativa. As melhores produções nas categorias roteiro; Melhor Experimento e Melhor Vídeo são julgados por banca avaliadora. A banca leva em consideração mais de dez critérios, entre eles criatividade e a qualidade da produção. Já o Vídeo mais criativo é eleito por voto popular.  Para o melhor vídeo de cada categoria é entregue um troféu produzido em impressora 3D,  exclusivo do evento.

Para Filipe Costa, aluno do quinto período do curso de Física, o Oscar estimula a capacidade de trabalho em grupo e torna o curso mais interessante, pois dinamiza o processo de ensino e aprendizagem. Filipe participou da edição 2º/2018, e seu grupo foi vencedor na categoria “maior número de curtidas nas redes sociais”. Veja:

 

As inscrições para participar da edição do primeiro semestre de 2019 já estão abertas e se encerram no dia 06 de maio. A premiação será no dia 25 de maio em local a ser definido.  Para outras informações clique aqui.

 

Roteiro Alternativo

Thomaz Albano especial para o R.A.