Cumplicidade e eficiência entre goleiros do Cruzeiro

O goleiro Fábio está na história do Cruzeiro. Jogador que mais jogou com a camisa celeste, 704 partidas (antes de sua contusão)  e que atua desde 2005 pelo clube, o que significa 12 anos de caminhada. Além disso, participou de títulos de extrema importância, como os Campeonatos Brasileiros de 2013 e 2014.

Em agosto de 2016, Fábio sofreu uma lesão séria no jogo contra o Coritiba, pelo Campeonato Brasileiro. O defensor rompeu o ligamento cruzado anterior do joelho direito. O até então reserva, Rafael Monteiro, foi quem assumiu a posição de titular e obteve boa atuação em 2016: foram 25 partidas sendo 17 delas pelo Campeonato Brasileiro, obtendo uma média de menos de um gol por jogo – sofreu apenas 14. Ademais, o goleiro pegou 3 de 4 pênaltis, mostrando eficiência no quesito.

Depois de quase 8 meses de recuperação, Fábio declara em entrevista ao Globoesporte.com: “O Rafael acompanhou minha trajetória toda, teve oportunidade de fazer parte do grupo nesses últimos oito anos. A gente fica feliz que ele teve a oportunidade de se firmar, era uma incógnita que existia, se ele daria conta do recado. A coerência sempre existiu em todos os lugares. Se eu não tiver oportunidade de jogar, aí fica difícil ter coerência. Agora, se eu não estiver bem não tem problema nenhum ficar no banco do Rafael”.

Goleiros celestes à disposição do clube.  (Foto: Editoria de Arte GloboEsporte)

Matheus Capanema

É estudante de Jornalismo. Atua como repórter, apresentador e cinegrafista.