Conheça o grupo que incentiva a produção de músicas autorais

Viver da música é um sonho comum entre milhares de artistas. O reconhecimento é almejado por vários músicos que, muitas vezes, não tem espaço para mostrar seus talentos ao mundo. Os desafios dentro da indústria fonográfica são grandes, uma vez que o caráter de independência gera desconfiança e uma dificuldade grande em alcançar uma fidelização do público.

Graças ao difícil cenário no mundo da música, um grupo de universitários decidiu agir para mudar este quadro. O Independente Autoral foi fundado para ajudar a divulgar bandas independentes, casas de shows e até eventos, inicialmente, para o público de Belo Horizonte e região. O objetivo principal do grupo é promover bandas que não têm gravadora e nem contato com casas de show, e precisam de ajuda para serem divulgadas. Mas, o Independente Autoral também abre espaço para bandas que já estão mais consolidadas no cenário musical independente.

A ideia é ser uma mídia alternativa. A gente divulga, promove e incentiva essas bandas, eventos e casas de shows. A galera que acompanha a gente vai saber se tem lançamento de um álbum novo, uma música nova, e onde está rolando o evento de bandas autorais independentes”, diz Lucas Oliveira, integrante do projeto.

Reprodução: Independente Autoral

Cinco estudantes de Publicidade e Propaganda integram a equipe. São eles: Rodrigo Viotti, João Antônio Carvalho, Gabriel Almeida, Lucas Oliveira e Alina Neves. O Roteiro Alternativo entrevistou o grupo pra saber um pouco mais sobre essa iniciativa, que vem agitando o cenário musical de Belo Horizonte.

 

Quem fundou o “Independente Autoral”?

Rodrigo Viotti: Antes de entrar na faculdade eu já tinha ideia de criar esse projeto, com a intenção de falar de música. Há um ano atrás eu falei com o Lucas, que é mais descontraído, pra ele apresentar. Na faculdade a gente começou a ter mais contato com audiovisual, com vídeo, e a ideia foi pra frente.

 

Onde vocês pretendem chegar? Qual é o objetivo do grupo?

Rodrigo Viotti: Ter um canal que seja referência para a galera que quer conhecer música nova. O público específico, inicialmente, é BH, porque é onde temos contatos. Mas a ideia é abranger o cenário nacional. Além disso, temos pretensões de fazermos nossos próprios eventos.

 

Qual é a produção que vocês mais gostaram?

Rodrigo Viotti: Eu gostei muito de fazer o vídeo com a galera da Autêntica, que pouca gente conhecia. A gente viu como é difícil o trabalho deles. Como eles gostam muito de música autoral, e fazem porque gostam, não pelo dinheiro.

Lucas Oliveira: A Autêntica foi a casa de shows que a gente mais se identificou no início do nosso projeto, eles abriram as portas pra gente acompanhar as bandas que tocam lá é isso ajudou muito. Eles já são muito experientes no meio, e gostaram muito do nosso projeto. Essa parceria pode ser muito boa para os dois lados.

 

Como vocês vêem o reconhecimento do público que o Independente Autoral já tem?

Lucas Oliveira: As bandas estão querendo ser entrevistadas. Elas estão querendo participar do nosso projeto, reconhecendo nosso trabalho. Isso é bom tanto pra nós, quanto pra eles. Sempre que lançamos um vídeo novo, algum amigo nosso de outra banda quer marcar entrevista com a banda dele também. Isso é bem legal.

Gabriel Almeida: Uma coisa bem engraçada, é que quando a gente lançou o projeto, um monte de gente procurou a gente nas redes sociais pedindo pra gente dar uma olhada no som deles. E a gente quer continuar com esse projeto, porque as pessoas estão gostando, estão querendo aparecer.

 

Acompanhe a Independente Autoral

O grupo está presente no facebook e no youtube. Basta curtir e se inscrever, para ficar ligado no cenário da música autoral de Belo Horizonte.

 

Celso Lamounier

É estudante de Jornalismo e Relações Públicas. Idealizador do projeto e membro fundador, atua como repórter, editor e integra a diretoria executiva.