Com presença do ex-presidente Lula, Memorial da Democracia foi lançado em BH

Foto: Ricardo Stuckert
Museu é um dos projetos desenvolvidos pelo Instituto Lula

Foi lançada na última segunda-feira, 10, a segunda etapa do Memorial da Democracia. O Memorial é um museu online, criado pelo Instituto Lula, que tem como objetivo contar a história do Brasil de forma interativa, dando ênfase para os momentos marcantes pelos quais a nação passou. O lançamento foi realizado no Palácio das Artes em Belo Horizonte. O evento contou com a participação do ex-presidente Lula, do governador do estado de Minas Gerais – Fernando Pimentel, entre outras autoridades políticas e acadêmicas, como reitores de várias universidades.

O conteúdo do Memorial está dividido em dois grandes períodos, o primeiro de 1930 a 1964 e o segundo, que foi lançado durante o evento, resgata os acontecimentos de 1964 a 2002. Na plataforma, além de questões políticas, são contemplados os principais fatos culturais, esportivos e muito se fala sobre os movimentos estudantis da época.

O Memorial, por não ser um museu tradicional com estrutura física, está acessível a toda  população. Durante o discurso de lançamento, o ex-presidente Lula disse que o público alvo são os estudantes de universidades e, também, os alunos do ensino básico. A Secretária de Estado de Educação de MG, Macaé Santos, que também participou do lançamento, disse que o Memorial já foi apresentado aos professores da rede pública estadual e que os profissionais da educação estão livres para utilizá-lo em suas aulas.

Em entrevista exclusiva à nossa equipe, Macaé disse que o conteúdo pode contribuir para a formação dos estudantes, “é muito importante o conteúdo do Memorial principalmente por que a sua construção contou com a participação de vários pesquisadores de universidades brasileiras, ele conta a história das lutas pela democracia” comentou.

Discurso

Em seu discurso, o ex-presidente Lula afirmou que somente a política pode mudar o país. Ainda segundo o ex-presidente, a descrença na política “faz surgir figuras como o deputado Jair Bolsonaro que representa um movimento contrário à democracia” disse.

Além de gastar boa parte de seu tempo apontando caminhos que ele considera ideais para a construção de uma “verdadeira democracia no país”, Lula fez críticas ao presidente Michel Temer. Ele ainda disse que “quem com ferro fere, com ferro será ferido”, fazendo referência ao impeachment da ex-presidenta Dilma Rousseff relacionando-o à possível perda de mandato de Temer.

Militância

O Lançamento do memorial ocorreu em clima de campanha eleitoral, cerca de 1700 pessoas, na sua maioria militantes de movimentos sociais e integrantes de partidos de esquerda, estiveram presentes. O Grande Teatro do Palácio das Artes ficou lotado. Em vários momentos os participantes entoavam cantos pedindo Lula em 2018.

Manifestação

Um grupo de manifestantes que defendem a prisão do ex-presidente Lula manifestou nas proximidades do Palácio das Artes pedindo “Lula na cadeia”. Para evitar confronto, a segurança na região foi reforçada pela Polícia Militar. Grades de segurança também foram inseridas.

Thomaz Albano

Thomaz Albano é estudante de Jornalismo e membro fundador do Roteiro Alternativo. Aqui no RA atua como repórter, editor e integra a diretoria executiva.