Colégio esclarece o caso “Se nada der certo”

Na última segunda feira (5), o Colégio Marista Chapangnat, do Rio Grande do Sul, publicou em seu site imagens de alunos do ensino médio em uma atividade recreativa chamada “se nada der certo”. Os estudantes foram fantasiados com roupas de profissões, que seriam alternativa caso não obtenham sucesso profissional.

A atitude do colégio e dos alunos vem gerando muita discussão nas redes sociais. Para a grande maioria dos internautas, as fantasias e o nome da festa, soaram como uma ofensa para as pessoas que vivem dignamente destas profissões. Os estudantes foram fantasiados de: gari, empregada doméstica, motoboy, atendente do MC Donald’s, cozinheiro, mecânico, dentre outras.

Foto: reprodução

Com a grande repercussão negativa do caso, o colégio apagou as imagens dos estudantes e publicou uma nota, justificando o ocorrido. A escola declara que o acontecimento faz parte de uma atividade chamada “dia D”, comum em algumas regiões do Brasil, como a de Porto Alegre. Confira na íntegra:

O Colégio Marista Champagnat, de Porto Alegre, esclarece que o recreio temático aconteceu no ano de 2015 com estudantes do 3º ano do Ensino Médio. No mesmo ano, a partir de uma reflexão realizada com a comunidade educativa, entendemos que a temática não era apropriada, por isso não ocorreram outros episódios em anos seguintes. Temas como esse, que confrontam valores e profissões, não são condizentes com a nossa proposta pedagógica, que tem como premissa o respeito às pessoas. Lamentavelmente, a atividade aconteceu e, por isso, pedimos nossas sinceras desculpas. Essa questão seguirá em discussão com os nossos estudantes, pois entendemos que o diálogo é sempre o melhor caminho para o aprendizado”, dizia a nota do Colégio Marista Champagnat.

Guilherme Lorran

É estudante de Relações Públicas. No Roteiro Alternativo, atua como repórter.